A Saúde do Bailarino – Dieta saudável para BailarinosPostado no dia 03 de dezembro de 2010 - Comentários desativados

Bailarinos precisam de uma dieta saudável para seu melhor desempenho.

Cada bailarino deve seguir uma dieta saudável. O corpo executa melhor quando preenchido com o combustível adequado. Dança exige muita energia, assim bailarinos devem consumir calorias suficientes para manter-se bem durante todo o trabalho. Uma dieta que o bailarino deve consistir de um equilíbrio de carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas e minerais e líquidos adequados.

• Carboidratos:
Carboidratos (amido) devem compor cerca de 50-65% da dieta de uma bailarina. Carboidratos são encontrados em alimentos como cereais, massas, biscoitos, pães e batatas cozidas.

• Proteínas:
As proteínas são importantes para a construção e reparação de músculos. As proteínas devem compreendem cerca de 12-15% da dieta de uma bailarina. Boas fontes de proteína são: carnes magras, frango, feijão, legumes e tofu.

• Gorduras:
Muitos bailarinos se preocupam em não ganhar peso e, portanto, limitar rigorosamente a sua ingestão de gordura. No entanto, uma dieta baixa em gorduras pode prejudicar o desempenho e pode causar sérios problemas de saúde para a bailarina. Uma dieta deve ser composta por cerca de 20-30% de gordura. Destinam-se a comer alimentos de baixo teor em gorduras saturadas, como abacate, nozes e frutos do mar.

• Vitaminas e Minerais:
Vitaminas e minerais desempenham um papel importante no organismo, tais como a produção de energia e formação de células. Para obter todas as vitaminas e minerais importantes, os bailarinos devem comer pelo menos cinco porções de frutas frescas e vegetais por dia e escolha grãos inteiros como pães e cereais. Um suplemento multivitamínico é sugerido para aqueles que não consomem uma variedade adequada de alimentos nutritivos.

• Líquidos:
A água é necessária para regular a temperatura corporal, manter a circulação, manter o equilíbrio eletrolítico, o sal, e remover os resíduos. Os fluidos são perdidos através do suor criado pelo sistema de resfriamento do corpo único. Como é possível perder grandes quantidades de água antes de ficar com sede, bailarinos devem se lembrar de beber pequenas quantidades de líquidos antes, durante e após as aulas.

Extraído: WWW.dicasdedanca.com.br
Texto indicado pela Artista de Cristo: Alessandra.

Melhore o seu equilíbrioPostado no dia 30 de novembro de 2010 - Comentários desativados

 

 3 exercícios para aumentar seu equilíbrio

Equilíbrio é a habilidade de manter o centro de gravidade do corpo, minimizando oscilação postural. É um estado de equilíbrio corporal caracterizado por completo o silêncio, vazio de forças opostas em todos os lados.

O equilíbrio é conseguido através da coordenação de três sistemas do corpo: o sistema vestibular, sistema motor e do sistema visual. O sistema vestibular está localizado no ouvido interno, o sistema motor é feito de músculos, tendões e articulações, o sistema envia os sinais visuais dos olhos ao cérebro sobre a posição atual do corpo.

Ficar equilibrada não é uma questão de ficar rigidamente em um ponto. O equilíbrio é encontrado em constante deslocamento do corpo para fazer ajustes sutis.

Dança requer rápidas mudanças no posicionamento do corpo, especialmente nos pés, tornozelos, joelhos e quadris. Porque os olhos não se fixam em um único ponto, um bom equilíbrio é necessário para tornar suave, movimentos completos.

Os exercícios a seguir devem ajudar a melhorar seu equilíbrio. Estar ao lado de uma cadeira ou parede, no caso você precisa pegar o seu equilíbrio.

1 - Permaneça descalço, suba lentamente para a meia-ponta dos pés, pressionando os dedos dos pés para o chão. Concentre-se na centralização do peso do corpo em algum lugar entre o calcanhar e o dedão do pé. Tente puxar para cima e para fora das articulações, mas manter os joelhos relaxados. Abaixe o calcanhar lentamente e repita.

2 - Fique em um pé sobre uma superfície dura, sem travar os joelhos. Divida o peso do corpo em partes iguais entre o calcanhar e a bola do pé. Fique nesta posição por um minuto, em seguida, mude para o outro pé.

3 - Fique em um pé com o peso do corpo dividido entre o calcanhar e a bola do pé. Levante o calcanhar e gire lentamente para a esquerda (uma volta de 90 graus) sobre a bola do pé, então pare e abaixe o calcanhar. Repita algumas vezes, em seguida, alternar os pés. Uma vez que você estiver confortável com curvas pequenas, tente voltas inteiras.

Se você perder o seu equilíbrio durante os exercícios, tente recuperá-lo rapidamente com o ajuste mínimo possível. Estenda a mão e toque levemente a cadeira ou parede com a ponta dos dedos. Quando você se sentir firme tente novamente

Extraído: WWW.dicasdedanca.com.br
Texto indicado pela Artista de Cristo: Alessandra. 

3 dicas para melhorar seus saltos na dançaPostado no dia 26 de novembro de 2010 - Comentários desativados

Saltos são uma das maiores emoções na dança. Bailarinos profissionais parecem desafiar a gravidade e voam pelo ar.
Algumas pessoas parecem ter uma habilidade natural para o salto, enquanto alguns têm que trabalhar um pouco mais para isso.

A maioria dos saltos na dança exige uma tremenda força e coordenação para executar corretamente. Contudo, a prática leva à perfeição.
A seguir estão 3 dicas para ajudar você a melhorar seus saltos.

Dica 1 – Um correto Plie

O plie profundo é importante para alcançar a altura que você precisa para executar corretamente um salto. O plie é simplesmente um dobrar os joelhos antes do saltos e é também a última etapa do salto. Quanto mais profundo o plié, maior poder você terá em suas pernas para empurrar e saltar.

Não importa quantos passos você toma para se preparar para o salto, certifique-se de que realmente dobrar os joelhos para conseguir tanta energia quanto você precisa para o salto é muito importante.

Dica 2 – Olhe para cima, para o seu objetivo

Certifique-se de olhar para cima como se você fosse entrar em seu salto. Se você olhar para cima, o resto do seu corpo vai seguir. Olhando para baixo, irá mantê-lo para baixo, para o chão. Quando você for saltar, se fixar em um ponto alto, no seu objetivo de chegar nesse ponto e o seu corpo vai se esforçar para cumprir os objetivos estabelecidos. Olhando para cima não só irá permitir-lhe saltar mais alto, mas também fazer um salto mais bonito.

Dica 3 – Controlar a chegada do salto

O que sobe tem que descer, o desembarque não pode ser evitado. Um salto não está completo até que o pousou seja feito em segurança.

Mais uma vez, um plié profundo será útil. Sua meta para o desembarque será ir até o chão tão suavemente, e com a maior qualidade possível. Nunca sair de um salto com os joelhos retos, isso pode te causar uma lesão grave. Você deve começar a pensar fim do salto, logo que seus pés deixam o chão. Mentalmente preparar as pernas para absorver o peso vai realmente fazer a diferença

 Extraído: WWW.dicasdedanca.com.br
Texto indicado pela Artista de Cristo: Alessandra.

Dicas de Ballet: CabeloPostado no dia 22 de novembro de 2010 - Comentários desativados

 

Prender bem o cabelo para ter um bom desenvolvimento durante as aulas e ensaios é essencial.
A preocupação da bailarina durante a execução dos exercícios deve estar no seu corpo e não em arrumar o cabelo ou tirar a franja do rosto.Para isso você pode usar grampos, gel, faixa de cabelo e uma redinha para prender o coque.

Como você fazer um coque:

  • Primeiro faça um rabo de cavalo bem preso. Na altura baixo, médio ou alto.
  • Depois enrola o rabo de cavalo e prenda com os grampos, coloque a redinha e prenda a redinha com os grampos.
  • Se você tiver franja, prenda com um tic tac ou uma faixa.
  • Em cabelos repicados é bom colocar um pouquinho de gel!

Boa aula!
Texto indicado pela Artistas de Cristo: Alessandra.

Dicas de Ballet: MaquiagemPostado no dia 19 de novembro de 2010 - Comentários desativados

Quando a bailarina está no palco as pessoas da platéia não conseguem enxergar a expressão facial dela, então a maquiagem ajuda e muito nessa parte.

A expressão é muito importante na apresentação de uma dança, é a forma de passar o sentimento ai expectador.
Aqui vão algumas dicas para você fazer uma maquiagem básica, mas com excelente resultado.
Aprender e utilizar um material de qualidade é muito importante. Sua intenção é abrir os olhos da bailarina e realçar a expressão. Então para cada tipo de olho existe uma maquiagem ideal (amendoado, redondo, caído).
Procure a melhor forma de fazer a sua maquiagem e não esqueça que praticando é que você irá aperfeiçoar sua maquiagem.

  • Espalhe a base no seu rosto, o melhor é usar um pincel para fazer isso, passando também no pescoço e colo para não ficar com cores diferentes. (escolha a base do tom da sua pele)
  • Contorne os seus olhos com lápis ou delineador pelo lado de fora da pálpebra, fazendo um traço que não se encontrar com o traço de baixo do lado de dentro. Mas no canto do olho alongue um pouquinho para ficar um pouco puxadinho.
  • A sombra de cor mais forte você deve passar logo acima da pálpebra, usando um pincel de dentro para fora. E a sombra mais clara acima dessa, para dar mais luminosidade e levantar o olhar.
  • Passar o rímel, que é obrigatório, nos cílios de cima e debaixo. Ou se preferir colocar um cílios postiço.
  • Passar o blush na direção diagonal boca-alto da orelha. Para facilitar faça um biquinho com a boca e onde fizer uma fenda na bochecha você passa o blush. De dentro para fora.
  • Se você tiver a sobrancelha rala ou curta, com lápis marrom aumente-a alongando um poquinho, mas nunca para baixo senão fica com cara de triste.
  • O batom também é fundamental. Cores como marrom e vinho pode deixar a sua boca preta no palco por causa da iluminação, prefira o vermelho vivo ou rosa.

Para a sua maquiagem durar mais:

  • Você deve limpar sua pele, tonificar e hidratar.
  • Uma dica para a maquiagem dura mais é passar soro fisiológico na pele.
  • Para quem tem a pele oleosa o melhor é usar maquiagem sem óleo (oil-free). E as pessoas eu tem pele seca é melhor usar produtos com hidratante.
  • Para disfarçar a olheiras você deve usar um corretivo mais claro que o tom da sua pele.
  • Se os lábios forem finos demais, você pode desenhar uma linha em volta deles com um lápis de boca e preencher o espaço com batom.
  • Para o batom durar mais tempo na boca, passe uma vez e retire o excesso com um papel. Depois passe o batom novamente, você vai perceber a melhor fixação do batom.

Agora você já sabe como ir linda e bela para o palco!

Extraído: www.dicasdedanca.com.br
Texto indicado pela Artista de Cristo: Alessandra.

A Saúde do Bailarino – As lesões nos pés e seus tratamentosPostado no dia 15 de setembro de 2010 - Comentários desativados

Entorse de tornozelo: Muitos bailarinos sofrem entorse de tornozelo durante sua carreira. Isso acontece quando o tecido mole é ferido pela força. Muitas vezes isso acontece quando um bailarino cai de mal jeito depois de um salto. Uma vez que ocorre uma entorse de tornozelo, o bailarino não tem escolha a não ser repouso, gelo e elevar a área. Eles terão que se afastar da dança para que possa se curar corretamente!

Fratura: Uma aterrissagem ruim pode causar uma fratura por estresse no osso metatarso causando inchaço e dor. Este tipo de lesão ocorre quando uma aterragem mal feita, e cai de mal jeito com os pés. Este tipo de fratura irá causar dor ao caminhar e precisa de descanso imediato, gelo e elevação. Qualquer exercício irá agravar a lesão. Fique fora da dança até curar!

Sesamoiditis: Esta lesão é uma dor atrás do dedão do pé. Ossos sesamóides são únicos e que não estão ligados a outros ossos, eles são ossos do pé “flutuantes”. Sesamoiditis é quando o tendão funcionando direito por meio desses ossos do pé fica inflamado. Esta condição pode progredir gradualmente e vai afetar o dedão do pé. Isso requer uma pausa até que a dor ir embora. Trabalhar com este tipo de dor só irá causar um problema permanente que pode causar a remoção dos ossos sesamóides!

Joanete: Se o dedão do pé começou a empurrar para dentro e se torna doloroso, em seguida, um joanete pode estar se formando. A joanete pode ser muito dolorida e pode exigir de uma bailarina uma longa pausa na dança. A cirurgia pode ser necessária para os casos graves e pode acabar com uma carreira completamente se não tomar cuidado de início.

Fasciíte Plantar: Esta é uma condição comum entre atletas e bailarinos. Um bailarino que sente dor ao andar descalço, pode ter desenvolvido essa lesão. É basicamente um ferimento do uso excessivo da sola do pé. Certifique-se de apenas dançar no chão apropriado e não praticar em superfícies duras. Se a sola do seu pé é fica muito dolorosa após as aulas, não se esqueça de consultar um médico.

Tendinite de Aquiles: Esse tipo de ferimento é um dos mais comuns entre os bailarinos. Se o calcanhar e panturrilha se ferir depois de saltar e a dor não cessa, em seguida, um bailarino pode ter desenvolvido tendinite em seu tendão de Aquiles. Este é o tendão principal que liga o calcanhar até o meio da panturrilha. Quando este tendão é sobrecarregado mais e mais ele pode se tornar inflamado indefinidamente. Este tendão precisa ser muito bem cuidado, mantê-lo aquecido, alongado e dar-lhe descanso apropriado. Quanto mais cedo este prejuízo é notado, o mais rápido você vai se curar. Não ignore a dor de Aquiles!

Texto indicado pela Ale.
Fonte: www.dicasdedanca.com.br