Artistas de Cristo e 24 anos de muita história!Postado no dia 27 de setembro de 2013 - Comentários desativados

Como é bom celebrar nosso aniversário, olhar para trás e lembrar o quanto temos que agradecer!

Tantos sonhos e propósitos, e Deus realizando cada um deles a Seu tempo.

Lutas e batalhas que pareciam intransponíveis e que nos trouxeram amadurecimento para enfrentar novos desafios, fundamentando nossa vida cristã e ministério, mas reconheço que não teríamos chego até aqui com nossas próprias forças, somos testemunhas vivas da fidelidade e do amor incondicional de Deus, mas acima de tudo de sua maravilhosa graça e misericórdia.

Minha oração é para que um dia possamos reunir, num mesmo dia e local, todas as quase 200(duzentas) pessoas que ajudaram a construir esta história, muitos sonharam, outros semearam, vieram novas pessoas que adubaram e cultivaram, e hoje colhemos os resultados deste idealismo, que nos leva a crer que podemos e devemos trabalhar para mudar o futuro das crianças, ensinando uma mensagem de paz, amor e esperança.

Neste ano ainda temos muito o que fazer, agenda cheia, Rua do Lazer, dia das crianças, AcampeTeatro Paraguay, Natal solidário, etc…

Depois vem 2014, com campanha de evangelismo de verão, Copa do Mundo, as diversas edições do AcampeTeatro e então virá o aniversário de 25 anos e quando esperamos preparar uma grande festa para comemorar o Jubileu de Prata do ministério.

Que venham muitos anos ainda, que possamos receber jovens apaixonados por Jesus, treiná-los para enviar evangelizar nos rincões mais esquecidos deste país e em diversos países, semeando as boas novas da palavra de Deus.

Seja como for, que seja feita a vontade soberana de Deus e possamos ser ferramentas hábeis em Suas mãos.

Obrigado pelo seu apoio, contamos sempre com sua oração, apoio e lembre-se que no dia que puder se voluntariar a nos ajudar, sempre é importante recebermos o apoio dos amigos, grande abraço a todos, Deus os abençoe.

Josiel Martins – marido da Daniele, pai do Matheus, Rebeca e Gabriele, líder da Missão Artistas de Cristo de Curitiba

Projeto Luz no Sul em Tunas do Paraná dia 09 de março de 2013Postado no dia 16 de março de 2013 - Comentários desativados

Olá queridos amigos e irmãos em Cristo, pastores, parceiros de ministério, mantenedores e intercessores.

“Enquanto tendes luz, crede na luz, para que sejais filhos da luz.” – João 12:36

O ano de 2013 tem sido uma benção desde seu início! E nesse último sábado (dia 09 de março) uma equipe da Missão  Artistas de Cristo foi alegremente cumprir o que Jesus nos ensina sobre ser luz do mundo, atendendo a comunidade rural de Marques de Abrantes em Tunas do Paraná, em apoio ao projeto “Luz no Sul”, feito em parceria com a Sociedade Bíblica do Brasil.

Devido às condições das estradas que levam ao município de Tunas do Paraná, a equipe contou com onze voluntários que foram com uma van alugada pela SBB. A viagem, tanto de ida quanto de volta foi bem tranquila, graças ao amigo Éder da Faustivan, sempre cuidadoso e gentil. Nossos agradecimentos a ele! O percurso levou em torno de duas horas e meia por sentido.

Antigamente, o território que fica situado Tunas no Paraná chamava-se Pedra Preta devido ao afloramento da pedra conhecida comercialmente como Granito Tunas. Em torno de 1960 a localidade de Pedra Preta já conhecia a denominação de Tunas, e com este nome foi elevado à categoria de município emancipado. O território foi desmembrado do município de Bocaiúva do Sul e em 1993 alterou a denominação para Tunas do Paraná. Hoje possui aproximadamente 6.760 habitantes.

O pessoal da Igreja do Evangelho Quadrangular que nos recebeu estava reunido do ginásio da comunidade Marques de Abrantes, aonde vivem cerca de 250 famílias, que vivem basicamente do plantio, manejo e exploração da madeira de Pinus. O ginásio permaneceu, aberto para quem mais quisesse entrar e desfrutar do dia com a gente. Lá dentro as crianças podiam realizar pinturas no rosto ou no braço, pular corda, jogar bola, comer algodão doce e admirar os capoeiristas que estavam dando um show de capoeira!

Depois de um delicioso almoço servido na Igreja, que fica bem próxima do ginásio, a Trupe Expresso Alegria se caracterizou com muito ânimo (foi a primeira viagem do ano para alguns, que já estavam com saudades de seus personagens) e seguiu fazer amizades.

Aparelhos de som montados para o lado de fora, para garantir melhor qualidade sonora, amizades feitas, crianças sentadas e ansiosas pela apresentação. Com isso começaram então os teatros preparados para aquela tarde. As risadas brotaram nos rostos dos menores até aos maiores e se fez verdade o combinado que o Josiel (líder do ministério) estabeleceu com os que lá estavam: “hoje todo mundo que tem entre 0 e 100 anos é criança!”. A luz que os Artistas de Cristo, que somente pela graça puderam levar, pôde ser vista resplandecendo em cada olhar!

“A luz dos olhos alegra o coração, a boa notícia fortalece os ossos.” –  Provérbios 15:30

Durante essa parte da tarde, estiveram presentes aproximadamente 75 crianças e 60 adultos. O momento de oração após as peças foi precioso e cada voluntário não só deixou uma marquinha, como foi marcado por alguma vida. Mas junto estava o prefeito da cidade, várias autoridades locais e líderes comunitários, todos muito agradecidos pela atividade oferecida gratuitamente para a comunidade local.

Uma cena em especial chamou a atenção. Ao fim da oração dos palhaços com as crianças, começou a gotejar. Houve tempo suficiente de todos se acomodarem dentro do ginásio e a chuva engrossou! Em meio a muita água que caía, um dos voluntários – Patryk, 19 anos, conhecido como Tic – permaneceu do lado de fora conversando com um homem, desconsiderando o quanto se molhava para manter a conversa. Mais tarde, nos contou um pouco da conversa. “Começou a chover, convidei ele pra ir debaixo de algum teto conversar, mas ele não quis, preferiu ficar na chuva. Pra não perder a oportunidade, fiquei também”. O homem que aparentava ter bebido recentemente, disse que era desviado. Sua família – esposa e dois filhos – vão à Igreja. Com um sorriso no rosto comentava mais da pequena filha, que sempre ora por ele e se mostra preocupada com sua ausência. Alegou que quer voltar pra igreja, mas tem sentido muita dificuldade nisso e pediu oração nesse sentido. “Bem no fim, pude orar por ele e ele também orou por mim! =DÉ um cara que está lutando contra alguns pecados de estimação que ele mantinha… Está no caminho.”

“Porque o Senhor assim no-lo mandou: Eu te pus para luz dos gentios, A fim de que sejas para salvação até os confins da terra.” – Atos 13:47

A equipe se juntou aos voluntários da Sociedade Bíblica do Brasil que cuidavam das outras atividades que estavam ocorrendo e deu seu apoio para animar ainda mais a tarde.

O Grupo de capoeira Arte e Raça, liderado pelo Mestre Cabelo, organizou um aquecimento geral com todos que quisessem participar. É claro que a trupe entrou no aquecimento. Todos ouviram um pouco da história do grupo, que já possui títulos em outras cidades e assistiram a algumas demonstrações dessa linda arte corporal, onde a disciplina é tão importante.

Depois de um dia bem preenchido de luz e amor, a equipe fez um lanche muito gostoso na Igreja, juntou seus materiais e se despediu. A partida sempre traz consigo um punhado de satisfação misturado com um aperto de saudades. Mais uma vez o dever do IDE foi cumprido e mais do caráter de Jesus gravado nos Artistas de Cristo.

“A luz semeia-se para o justo, e a alegria para os retos de coração.” – Salmos 97:11

Essa foi a primeira viagem da Stephanne, 20 anos – Tefe – que nos auxiliou nas fotos de registro. Ela comentou que achava que ficaria meio perdida, por ser tudo novo pra ela, mas como o grupo ajudou bastante, ela não teve dificuldades. Em suas palavras: “…ver aquelas crianças super felizes só de ver a gente me fez perceber o quão importante é o trabalho que a gente faz e como aquelas pessoas precisam conhecer a Deus. A primeira viagem foi tipo Deus me falando ‘vai Tefe, tamo junto!’ ”.

“Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.” – Mateus 5:16

Relatório elaborado por Karin Nater – obreira da Missão Artistas de Cristo de Curitiba.

Minha segunda-primeira viagem – por Sara LopesPostado no dia 12 de novembro de 2012 - Um comentário

Essa foi a minha segunda viajem com os Artistas, mas posso contar como se fosse a primeira, porque estava sem meus irmãos e foi a primeira vez que participei das peças, então foi bem diferente!

Estive com a equipe em Mauá-SP, e no começo fiquei meio receosa por não conhecer bem a equipe, na primeira viajem de Jaraguá do Sul – SC já tinha viajado com alguns, mas mesmo assim, ainda não tinha tanta intimidade. Só que isso durou pouco, porque na família Artistas de Cristo não importa quem está no trabalho, um cuida do outro como se fossem irmãos. E isso foi uma das coisas que mais me marcou nesse trabalho, a unidade da equipe, o carinho, o companheirismo.

Nos trabalhos de rua, o que eu mais gostei foi o da Escola Francisca Lopes Negri, num sábado à tarde. A princípio tínhamos, dois trabalho de rua pra fazer, ai no caminho o nosso líder Josiel avisou que faríamos mais um e seria o dessa escola. No final das apresentações quando oramos pelas pessoas, tive a oportunidade de orar por uma menina, ela era adotada e queria se sentir amada, dentre outros pedidos. A presença de Deus foi muito forte nesse momento, tão forte que ainda no ônibus indo embora da escola eu chorava, maravilhada pelo cuidado do Pai por nós. Eu sabia que Deus não iria desampará-la e, da mesma forma como Ele me tocou, tenho certeza que ela também se sentiu assim,

Entrar no MAC com toda certeza foi a melhor escolha que eu já fiz, é difícil explicar com palavras o que sinto em meu coração quando estou com a crianças, hoje eu sei o que é fazer a vontade de Deus e em cada trabalho tenho um novo aprendizado, em cada viajem faço novos amigos, e a cada dia me sinto mais parte dessa família. Eu passo os dias contando as horas pra que chegue o final de semana, só pra ver o sorriso de uma criança que é a alegria mais sincera é a que vem de Deus e o que me motiva a cada dia.

Sara Lopes.

Mauá – Quando tudo começou – por Sâmella MartimianoPostado no dia 24 de outubro de 2012 - Um comentário

Bom, eu não sou tão boa com as palavras, mas vamos lá.

Fiquei tão feliz em saber que havia uma vaguinha pra mim, que cheguei à igreja meia hora antes do previsto, toda ansiosa. Passei esse tempo pensando em como seria a viagem, se seria legal, se as pessoas iam gostar de mim, se valeria a pena passar o feriado longe da família e dos amigos mais chegados, entre outras coisas.

À medida que o pessoal foi chegando e conversando, esses pensamentos começaram a sumir, até que me vi completamente entrosada com a geral e não me preocupei mais. E borá dormir no buzão!

Chegamos em Mauá bem cedo, e uma galera da igreja já nos esperava com muito carinho. Tomamos café, vestimos nossos figurinos e fomos pra rua – a parte mais gostosa de tudo! Perguntaram-me se eu me dava bem com alguma coisa que pudesse se encaixar nas apresentações, foi aí que me bateu a deprê. Poxa, eu não sei fazer malabares, já vi as peças muitas vezes, mas não saberia executar qualquer papel ou função dentro delas sem ensaiar. Pensei: E AGORA, JOSÉ?! Vou ter que me esforçar de alguma maneira, e procurar coisas diferentes pra servir na viagem. Lembrei-me da minha câmera linda! Foi aí que me empenhei em fazer as fotos daquela viagem. Como só participava de uma peça (Manamaná), consegui cobrir 70% da viagem, capturando não só parte das apresentações, mas o que Deus fazia através delas. Cada sorriso, lágrimas, abraços, brincadeiras, tudo que com muito carinho era transmitido através de nossos palhaços, tentei exibir em forma de imagem. Também tive a honra de ministrar louvor em uma das igrejas no sábado de noite – PRA MIM, FOI ALUCINANTE! Sem mais.

E em resumo, me senti parte de uma família linda.  Todos foram muito atenciosos e conheci melhor pessoas muitos especiais. Que minha mãe não leia isso, mas eu me diverti tanto que nem foi tão dolorosa a saudade de casa.  A unidade do MAC cativou meu coração de uma maneira inexplicável e em nenhum momento da viagem eu me perguntei ‘o que eu estou fazendo aqui?!’. Ao sentar com aquelas crianças e adultos pude ter mais noção da responsabilidade da igreja para com a sociedade. Vi olhinhos marcados de tristeza ao falar sobre problemas familiares. E após as orações, notei a esperança resurgindo. E ao final de cada apresentação meu coração se enchia de alegria, e queimava de amor pelas pessoas alcançadas. Vi o Espírito Santo colando em tudo que fazíamos.

Bem, tentei expressar aqui o que essa viagem significou para mim. Porém, por mais que eu leia, reescreva e acrescente palavras legais e bonitas, esse texto jamais vai se aproximar da realidade dessa experiência em minha vida! Sei que esse projeto nasceu no coração de Deus e não é a toa que estamos com mais de 20 anos sendo cada vez mais abençoados. Obrigada pela oportunidade de fazer parte disso!

LOVE YOU GUYS <3

Sâmella

Viagem missionária a Mauá – SPPostado no dia 16 de setembro de 2012 - Comentários desativados

No feriado de 7 de setembro a equipe da Missão Artistas de Cristo esteve em Mauá – SP, onde fomos recepcionados pela Igreja Batista Vida Nova em Jesus na Vila Assis, que foram muito hospitaleiros, e apesar de chegarmos muito cedo na manhã de sexta-feira(07h15m), o Pr. Roberto – Pr. da igreja, e um grupo de cerca de 10 pessoas da igreja já estava nos aguardando com um delicioso café, carinho e muita empolgação. Também logo chegou o Pastor Mazzeo, capelão da empresa Leblon Transportes que viabilizou nossa viagem e agendou a programação com as igrejas, e foi nosso “anjo da guarda” em todo o período, cuidando da gente e nos acompanhando a todas as atividades.

Nos 2 dias que permanecemos em Mauá foram feitos 9 trabalhos. Sendo 4 trabalhos realizados na sexta-feira 07/09 e 5 no sábado 08/09.

Pela manhã de sexta evangelizamos no Parque São Vicente na Igreja Cristo às Nações, onde havia 15 crianças e 20 adultos, nesta manhã recebemos a visita da equipe da Web TV Canal do ônibus e o jornalista Adamo Bazani fez uma matéria bacana sobre nosso trabalho.

CLIQUE AQUI e assista ao vídeo da Web  TV Canal do ônibus: Artistas de Cristo em Mauá – SP

No período da tarde foi realizado mais dois trabalhos, o primeiro deles de rua no Parque São Vicente que havia 50 crianças e 30 adultos e o segundo na garagem da empresa Leblon, onde estavam presentes 17 crianças e 37 adultos. No período da noite ministramos o louvor e o teatro na igreja Cristo às Nações, havia 40 adultos e 15 crianças presentes e fomos recebidos com muito carinho pelo PR. Alexandre e sua equipe.

Após o culto seguimos jantar uma galinhada com batata frita, gentilmente preparada pela equipe da empresa Leblon, coordenados pelos amigos Wilson, Carina e Zé, tempo especial demais!

No sábado era aniversário de dois componentes da equipe do Tio Toni e do Patrik logo cedo oramos com eles e seguimos para nossas atividades,  pela manhã o trabalho foi com a igreja que nos hospedou no Campo do Anchieta em frente à Igreja Batista Vida Nova em Jesus, havia 36 adultos e 13 crianças e contamos com a ajuda do pessoal da igreja Batista e alguns deles nos acompanharam ao longo do dia. A tarde realizamos 3 trabalhos de evangelização na rua, numa escola no bairro Zaíra(aonde moram mais de 100.000 pessoas) e acontecia naquele dia um projeto de integração da comunidade com a escola e haviam várias oficinas no local, projeto coordenado pelo Prof. Elias que nos recebeu com sua equipe e trouxe todas as crianças e familiares para participarem da programação. Depois seguimos para um campo no morro do Bairro Luzitano aonde tivemos dificuldades para acessar e foram necessárias muitas manobras para entrar com o ônibus no local, mas foi benção demais, mas saimos daqui já eram 18h e ainda tinhamos o último evangelismo na praça 22 de novembro ao lado do terminal central com apoio da equipe do Pr. Michel, local com grande concentração e circulação de pessoas, aonde tivemos uma média de 163 pessoas, 43 crianças e 120 adultos, fizemos uma ministração rápida, mas foi tremendo, ao final, fez uma fila de pessoas para receberem oração.

À noite ministramos na igreja Batista Vida Nova em Jesus na Vila Assis, com a igreja superlotada, igreja aonde fomos hospedados, a programação era prevista para iniciar às 19h30m e nós ministraríamos o louvor, porém saimos do centro da cidade já passava de 20h e isto nos deixou a todos muito nervosos. Graças a Deus, o Espírito Santo ministrou a todos e no final do culto a igreja preparou uma homenagem para a nossa equipe, foi um momento muito especial para todos e finalizamos o culto com a “dança do canguru”, sucesso infantil da cantora Aline Barros, e toda a igreja dançou junto.

Apesar da equipe ter várias pessoas novas(estagiários), estavamos muito integrados e unidos, e com o mesmo foco! Ao fim da viagem cada um compartilhou o que mais marcou na viagem e alguns testemunhos:

- Juliana: Que foi co-líder na viagem, falou que todos precisam ser um pouco de líder, e nesta viagem todos de fato foram, ajudando e participando em todos os momentos. O trabalho que mais a marcou foi na escola na tarde de sábado e a noite na igreja Batista. “No inicio estavamos nervosos devido ao nosso atraso, o dia foi corrido e nos preocupamos com a reação das pessoas pois sempre cumprimos os horários, mas Deus é fiel e cuidou de tudo” relatou ela sobre a ministração na igreja.

- Edinho: O que mais o marcou também foi na escola no bairro Zaira, e apesar dele não estar com maquiagem, se sentiu muito a vontade. E algo incomum que aconteceu, mas foi muito tocante é que o retorno do evangelismo foi imediato. Outra apresentação que marcou muito foi na igreja Batista, pelo cuidado e a homenagem que fizeram para o grupo.

- Fernando: Comentou que apesar de termos atrasado muito para chegar à igreja no sábado à noite, e isso deixou toda a equipe apreensiva, mas ninguém desanimou e a igreja inteira participou muito, e também relatou sobre o cuidado que eles tiveram com todos e os detalhes na preparação das refeições e atenção conosco.

- Nayana: Relatou que foi muito impactante o culto de sexta à noite quando o grupo ministrou o louvor, e no início só dava para escutar a voz da Sâmella ministrando e parecia não ter instrumentos, foi um louvor muito simples, mas que Deus agiu muito e tocou no coração de todos naquele lugar, e mostrou que não é preciso muito para Deus agir e manifestar o seu amor. Todos os trabalhos foram especiais e marcantes, mas em particular o trabalho realizado na escola onde as pessoas estavam muito empolgadas e Deus transformou aquele lugar e impactou todos da equipe. E apesar da correria e do cansaço, não dava vontade de ir embora, o único desejo era de ficar mais tempo em cada lugar.

- Gabriela: O que mais a marcou foi o trabalho na escola, no inicio ela pensou que aquele trabalho poderia não ser muito bom, mas foi só entrar no palco que isso mudou. A maneira como o pessoal nos recepcionou, eles estavam gostando muito de tudo, foi verdadeiro e expontâneo. Aquele trabalho superou todas as suas expectativas e foi um renovo para ela. Outro ponto que a marcou foi à noite na igreja Batista, devido ao atraso em nossa agenda do dia, estávamos um pouco perdidos, mas depois que começamos a ministrar, Deus transformou tudo, fazendo com que o trabalho fosse maravilhoso. Ela gostou dos desafios da viagem também, “pessoas tiveram que fazer coisas que nunca haviam feito no palco e isso pôde revelar talentos”, disse ela.

- Natalia: Falou que achou todas as apresentações foram super legais e gostou muito do trabalho realizado na garagem de empresa Leblon porque os olhos dos adultos brilhavam até mais que as crianças e isso davam mais energia.  Ela ainda relatou sobre a história que a tocou muito, a história ocorreu quando ela foi orar por uma menina na tarde de sábado na escola e esta menina perguntou como fazia para ser como a gente, mas não como palhaços e então a Nati explicou que éramos diferentes porque tínhamos Jesus no coração e que ele seria um amigo que sempre estaria com ela, a menina então aceitou Jesus!

- Neto: O melhor foi poder estar no louvor e tocar depois de ficar tempo sem tocar bateria e tocar naquele culto o impactou muito. Ele falou que Deus ministrou muito na vida dele através do louvor e da oração no final do culto. E dos trabalhos de rua o que mais o tocou foi na garagem da empresa Leblon, quando ele orou por um menino que pediu oração pela família que estavam presentes no lugar.

- Carlos: Relatou que muita coisa o marcou, mas em especial a historia de dois meninos. O primeiro foi no Campo do Anchieta onde um menino foi falar com ele e pediu oração pela casa e pela família, porque o pai dele havia falecido, até então a história já era triste, mas o que mais o tocou foi que no final de tudo quando estávamos quase indo embora o mesmo menino veio pedir oração de novo porque ele estava triste e sentia muitas saudades do pai. A outra história foi na manhã de sábado, onde um menino de quatro anos, falou que quando crescer queria ser palhaço e deu para sentir a alegria nos olhos daquele menino, “senti que eu fizemos à diferença na vida daquele menino”, disse ele. E na hora de ir embora o menino deu um abraço e um beijo, e disse que amava muito ele, isso o emocionou muito e não teve como conter as lágrimas.

- Thiago: Gostou de tudo na viagem e achou todos os trabalhos muitos impactantes. Relatou também sobre a recepção da igreja que nos hospedou, e nos trataram com muito carinho e prestígio.

- Tio Toni: A viagem foi muito legal e todos estavam voltados para Deus. Todos os lugares ministrados foram muito abençoados. Ver a preocupação da igreja que nos hospedou, o carinho que nos trataram foi muito tocante, mostrando o cuidado de Deus em todo momento. O trabalho que mais o impactou foi no morro do Bairro Luzitano e na escola no bairro Zaira, que eram lugares muito humildes e com muitas dificuldades mas Deus revelou que tem a solução para aqueles lugares, e que o Seu evangelho pode ser levado em qualquer lugar e por meio de qualquer um, basta a pessoa se dispor.

- Josiel: Para ele todos os trabalhos foram marcantes cada um com sua peculiaridade, foi marcante orar com o Willian, que ficou muito feliz ao receber uma bíblia de doação da Sociedade Bíblica do Brasil. Comentou que estava preocupado com a equipe que foi fechada, pois normalmente levamos no máximo dois estagiários por viagem e viajaram cinco desta vez, mas graças a Deus a equipe estava bem entrosada e unida. “A equipe se saiu muito bem em todos os trabalhos, e estou muito feliz com todos os obreiros e estagiários” são as palavras do nosso querido líder.

Esta foi a segunda viagem dos estagiários Patrick e Sara e esta viagem foi a primeira para alguns outros estagiários que compartilharam os seguintes testemunhos:

- Patrick: Gostou muito do trabalho realizado na escola e compartilhou que neste lugar ele orou por um menino que estava afastado da igreja e depois da oração o menino falou que na próxima semana iria à igreja com a sua mãe, isso o deixou muito feliz. E outro fato que o marcou também foi na praça quando orou por uma mulher que aceitou Jesus e no final da apresentação ela foi até o ônibus para pegar uma bíblia.

- Sara: Estava um pouco apreensiva quanto à viagem porque não conhecia toda a equipe, mas todos a receberam muito bem e também gostou de poder atuar em novas peças. O trabalho que a mais impactou foi na escola, onde foi orar com uma professora que pediu oração por saúde e quando começou a orar a professora ficou muito impactada e começou a chorar, e depois quando já estávamos indo embora orou por uma menina que era adotada e não gostava dos seus pais e nem conseguia perdoá-los por a terem abandonado, aquilo a tocou muito.

- Gabriel: Trabalhou conosco entre 2008 e 2009 e relatou que estava um pouco de receio com a viagem, pois acabou de voltar para o grupo e todos os integrantes eram estranhos para ele, mas apesar disto sentiu o carinho de todos. “Gostei de ver toda a equipe unida,  da disposição e humildade em cada um e isso foi muito marcante”, relatou ele. Falou também que ver o pessoal orando com as pessoas e apesar do cansaço estavam sempre dispostos e é muito bom ver as pessoas sendo impactadas por Deus. Um fato que o marcou foi que no momento de oração ele orou por duas pessoas cristãs que logo que ele acabou a oração imediatamente oraram por ele, sentindo-se mais impactado do que impactou.

- Sâmella: No primeiro dia da viagem a Ju(co-líder na viagem) foi perguntar o que ela sabia fazer para integrá-la nas peças e como ela não sabia fazer nada, resolveu que daria o melhor dela no que ela sabia fazer que era tirando fotos e depois surgiu a oportunidade de ministrar o louvor, onde pode se doar. Ela comentou que Deus tem feito o coração dela arder por outras coisas e isso a trouxe até o MAC, e que ela se sente completa e que esta fazendo a vontade de Deus.

- Larissa: O mais impactante foi descer do palco para orar com as pessoas, ela sentiu que as crianças têm a sensibilidade de que familiares precisam de oração. E comentou que quando foi orar por uma menina, ela não sabia o que era oração, isso a tocou muito por saber que muitas pessoas no mundo não sabem o que isso e precisamos levar ao mundo a palavra de Deus.

Também nos marcou dois meninos: Antonio, filho do Wilson e da Carina e o Felipe, filho do Pr. Mazzeo, ambos queriam vir embora conosco para Curitiba e ficaram impactados, enfim ver as crianças impactadas e o quando Deus ministrou na vida delas através dos palhaços, e vendo-as querendo ir embora com a trupe tocou a todos da equipe. A equipe também ficou muito comovida com o cuidado e preocupação da igreja que nos recepcionou e hospedou, eram muito carinhosos.

Para o blog o post ficou gigantesco, mas garanto que resumimos e muito as alegrias e emoções que vivemos nestes 9 trabalhos durante os dois dias, muito obrigado a você que nos apóia, intercede e incentiva, contamos sempre com sua oração.

Relatório escrito por Nayana e Juliana.

MAUÁ – SP MINHA PRIMEIRA VIAGEM MAC – por Larissa Mayra de LimaPostado no dia 13 de setembro de 2012 - 3 comentários

 

Mauá – SP

No dia 06/09, véspera de feriado, cheguei em casa e fui arrumar minhas malas. Assim como a maioria dos brasileiros, eu ia viajar no feriado. Com pressa, consegui organizar tudo em pouco tempo. Confesso que esqueci várias coisas – a Sara sabe bem disso – mas às 22:40 hrs sai de casa em direção ao meu destino.

O horário combinado foi às 23 hrs, na rua Alberto Foloni, 143. Cheguei cinco minutos adiantada e algumas pessoas já estavam lá, outras foram chegando e depois de uns 15 minutos de atraso o ônibus estacionou para embarcarmos.

Eu não estava em uma rodoviária, não estava acompanhada com minha família e me despedi rapidamente do meu namorado. Eu não conhecia todas as pessoas, somente algumas. Porém, eu subi no ônibus do ministério Artistas de Cristo para fazer a minha primeira viagem.

A viagem foi tranquila, com um pouco de congestionamento na entrada para a cidade que era o nosso destino: Mauá – SP. Apesar de ser cedo e feriado, quando chegamos na igreja que nos recebeu, muitas pessoas já estavam de pé e um ótimo café já estava prontinho. Rapidamente se arrumamos para primeiro trabalho de rua, às 09 hrs.

Eu não sabia muita coisa. Malabares eu sou péssima e a maioria dos quadros eu também não conhecia. Então eu entrei somente em um quadro. MANAMANACHUCHURUCHURU: É TIPO, O QUADRO OFICIAL DOS ESTAGIÁRIOS DO MAC. Depois de todas as brincadeiras e apresentações, chega o momento de oração com cada pessoa. Esse é o momento que faz sentido tudo o que você deixou para trás. Me lembro bem do primeiro menino que orei, ele pediu para eu orar pelo tio dele que era bêbado e a forma como aquele menino se preocupou com alguém que ele ama foi muito lindo.

Após esse primeiro momento de orações, tivemos várias apresentações e em todas elas o que eu mais desejava era que chegasse o momento de orar com as crianças e adultos, mesmo sabendo que eu não sou muito boa nisso, a vontade de conversar com aquelas pessoas era muito grande.

O mais importante na vida não são as coisas e sim as pessoas. Muitas vezes eu chorei ao orar por alguém, porque eu sentia que aquela pessoa estava esperando uma simples demonstração do amor de Deus, que pode ser expresso em um abraço, em um olhar ou com um pouco de atenção à aquela pessoa que está ao seu lado.

Voltei para Curitiba muito cansada, mas alguma coisa se modificou, mesmo eu sendo a mesma.

por Larissa Mayra de Lima